antecedentes:

valor prognóstico da classificação de fibrose da medula óssea (BM) na neoplasia mieloproliferativa (MPN) ainda é debatido. Policitemia Vera (PV) e trombocitemia essencial (ET) são resultados a longo prazo MPN; no entanto, eles podem evoluir para mielofibrose secundária adversa-MF ou leucemia aguda-AL.

objectivos e métodos:

analisamos retrospectivamente a coorte de 579 pacientes com PV (N=180) E ET (n=399) definidos pela Organização Mundial da Saúde, e examinamos a prevalência e relevância prognóstica da fibrose reticulina BM.

todos os pacientes foram diagnosticados entre 1990 e 2013 e foram recrutados em Turim (N= 436) e Bolonha (N=143), Itália. A amostra de biópsia BM foi revisada pelo patologista local e a pontuação das fibras foi realizada de acordo com um sistema de 3 notas. Os critérios de elegibilidade incluíram a disponibilidade de amostras de BM no diagnóstico. Foram excluídos pacientes com fibrose de grau 2 ou 3.

a sobrevida global (SG) foi avaliada desde o diagnóstico até a morte usando o método de Kaplan Meyer e a razão de risco foi estimada com o modelo de Cox. A incidência cumulativa de evolução de MF e AL foi estimada considerando a morte por qualquer causa como um evento concorrente e comparada entre os grupos usando o teste de Gray.

Resultados:

em Geral, observou-115 (63%) grau 0 e 65 anos (36%) de grau 1 fibrose e 291 (72%) grau 0 e 108 (27%) de grau 1, de entre PV e ET pacientes, respectivamente (p= 0,028) analisamos o efeito no resultado clínico separadamente.

PV

Com um seguimento médio de 110 meses (IQR:70-170), 5 e 10 anos, OS foram de 96% e 87%, respectivamente.

Estratificar os pacientes com base no grau de fibrose, observou-se 15 (13%) e 16 (25%) de óbitos para o grau 0 e 1 fibrose, respectivamente, com 5 e 10 anos, OS de 98% vs 90% e 92% vs 82% para a classe 0 e classe 1, respectivamente (p 0.076). Nem os achados clínicos nem a trombose foram significativamente diferentes entre o grau de fibrose. JAK2 V617F ou exon 12 status de mutação e carga de Alelo foi semelhante em subgrupo. A incidência cumulativa de evolução da MF em 5 e 10 anos foi de 2,8% e 7,2% vs 3,8% e 18,7% para grau 0 e grau 1, respectivamente (p 0,123). A incidência cumulativa de evolução da AL aos 10 anos foi de 4,2% para ambos os graus, enquanto aos 15 anos foi de 4,2% vs 19% para os graus 0 e 1, respectivamente.

ET

em um acompanhamento mediano de 75 meses (IQR:39-120), 5 e 10 anos OS foram 98% e 90%, respectivamente.

observou-se 22 (8%) e 16 (55%) óbitos para o grau 0 e 1, respectivamente, com 5 e 10 anos, OS de 98% e 90% para o grau 0 vs 97% e 89% para o grau 1, respectivamente (p 0.358).

O estado de mutação foi analisada em 379 pacientes e mostrou: 62% JAK2V617F, 19% CALR (tipo-1/1-14% e tipo2/2-5%), 3% MPLW515, 63 pacientes foram triplo negativo para as mutações.

durante o acompanhamento, os pacientes com fibrose de grau 0 apresentaram mais eventos trombóticos, 41 casos (14%; 71% JAK2V617F-positivo) vs 17 (16%). Na análise multivariada, a mutação MPL mostrou um risco maior de evolução da MF em comparação com o triplo negativo com uma FC de 5,8 (p 0,0014) e a mutação JAK2V617 com uma FC de 9,5 (p 0,002).

a incidência cumulativa de evolução da MF foi de 5 anos 0,5% e 9% e de 10 anos 6,2% e 18% para os graus 0 e 1, respectivamente (p 0,0001). A incidência cumulativa de evolução da AL aos 5 e 10 anos foi de 0% para o grau 0 e 13% e 7,3% para o grau 1, respectivamente (p 0,096). No entanto, o grau 0 apresentou maior risco cumulativo de evolução da AL aos 15 anos (6,9% vs 10% para os graus 0 e 1, respectivamente) (p=0,096).

conclusão:

de acordo com dados recentemente publicados, em pacientes com ET grau 1 fibrose BM Parece correlacionar-se com um maior risco cumulativo de MF e evolução AL, enquanto em pacientes com PV parece correlacionar-se com uma tendência de maior mortalidade, mesmo que não estatisticamente significativamente.

os dados reafirmam a importância do exame BM Como parte dos critérios diagnósticos em todos os MPN.

Divulgações

Cavo: Janssen-Cilag: Consultancy, Honoraria; Bristol-Myers Squibb: Consultancy, Honoraria; Amgen: Consultancy, Honoraria; Celgene: Consultancy, Honoraria; Millennium: Consultoria, Honoraria. Vitolo: Janssen: Honoraria, membro do Conselho de Administração ou comitês consultivos de uma entidade; Takeda: Honoraria; Gilead: Honoraria; Celgene: Honoraria; Roche: membro do Conselho de Administração ou comitês consultivos de uma entidade, Speakers Bureau.